• strict warning: Declaration of content_handler_field_multiple::pre_render() should be compatible with views_handler_field::pre_render($values) in /var/www/desarquivo/desarquivo.org/public_html/sites/all/modules/cck/includes/views/handlers/content_handler_field_multiple.inc on line 0.
  • strict warning: Declaration of views_plugin_style_default::options() should be compatible with views_object::options() in /var/www/desarquivo/desarquivo.org/public_html/sites/all/modules/contrib/views/plugins/views_plugin_style_default.inc on line 0.

Copyfight - Pirataria e Cultura Livre

Enviado por aarquivista, sex, 2013-01-18 09:34


Rio de Janeiro

Livro de distribuição livre (licença Arte Livre 3.0)

Editado por Bruno Tarin e Adriano Belisário, com a participação de diversos autores, sobretudo do Brasil.

 

{da Introdução do livro}

 

Fork bomb é uma técnica de ataque a computadores na qual processos
se replicam indefinidamente até esgotar a capacidade de processamento
de um determinado sistema. Em 2002, o artivista hacker
Jaromil criou aquilo que ficou conhecido como “o mais elegante código
de Fork bomb já escrito”. Apenas onze caracteres – ( :(){ :|:& };: ) – parecidos
com as carinhas sorridentes usadas nas redes sociais, mas que uma
vez digitados em um terminal UNIX impedem o sistema operacional
de seguir funcionando, até que seja reiniciado.

:(){ Copyfight :|: Pirataria & Cultura livre };: introduz uma sabotagem
similar no âmbito dos sistemas reguladores da “propriedade intelectual”.
O livro se coloca nos lugares “marginais”, “esquecidos” ou
menores das discussões e práticas da produção imaterial, abordando
diversos aspectos das produções artísticas e culturais, além de desconstruir
a suposta neutralidade do conhecimento técnico e do desenvolvimento
tecnológico e criticar a crescente apropriação privada dos
códigos genéticos.

Copyfight lança ainda uma perspectiva crítica às instâncias de poder
que identificam a pirataria como prática improdutiva, segundo a
qual os piratas são parasitas que roubam a riqueza legítima de outros.
O livro traz visões dissonantes que, como veremos a seguir, assumem
a pirataria como prática positiva e produtiva, considerando-a como o
compartilhamento fora dos limites legais, mas principalmente como
criação de espaços de liberdade e cooperação.

(...)


2012


Compartilhe na rede

Comentários

Adicionar Comentário

Se logue ou se registre para poder enviar comentários